× ENTRAR CADASTRE-SE

Por Evelyn Gomes

Há algumas semanas falamos sobre as dificuldades que empresas de toda a cadeia do agronegócio tem enfrentado na busca e contratação de mão de obra, se por um lado isso é um grande problema para as empresas, quem está na busca de uma oportunidade pode e deve ficar atento no post de hoje, afinal, é sempre importante estar sempre com a cabeça aberta e atualizado em relação ao mercado de trabalho.

Para quem ainda não iniciou a vida profissional e/ou está em fase de vestibular, há carreiras para se trabalhar no campo cujo piso salarial inicial é acima dos R$ 7 mil, o que cá entre nós é um ótimo salário para quem está começando, não é mesmo? Esse é o caso das profissões abaixo:

  • Engenheiro Agrônomo: Nós sabemos que independente da ramificação da engenharia, essa é uma carreira de grande relevância no Brasil e no mundo, falando especificamente sobre a fusão entre engenharia e agronomia, os profissionais formados nela são responsáveis pelo planejamento do preparo e cultivo de solo, acompanhamento do controle de pragas, procedimentos de adubação e irrigação além de poder cuidar da alimentação e reprodução de animais, manejo e abate. O salário inicial da categoria é de R$ 7,4 mil.
  • Engenheiro Ambiental: A constante preocupação com a sustentabilidade e as práticas do ESG se tornando cada vez mais populares, a busca por esses profissionais tem se intensificado já que eles são responsáveis por pensar em soluções para problemas como poluição de solos e ar, descarte de resíduos sólidos além de fazer a avaliação de riscos e impactos ao meio ambiente, recuperação de áreas degradadas e a exploração de recursos naturais. O salário por sua vez ainda é maior do que o anterior, tendo piso inicial de R$ 7,9 mil.
  • Engenheiro Florestal: Assim como o ambiental, seu salário inicial é de R$ 7,9 mil e sua função é a de realizar e administrar pesquisas relacionadas a parques e florestas planejando e conduzindo a exploração de árvores podendo ainda fazer ecoturismo e educação ambiental, criando projetos de reflorestamento.
  • Zootecnista: Esses profissionais trabalham com o estudo de alimentos, com a conservação de pastagens e com o manejo delas além de trabalhar com a produção de animais, em sua grande maioria os de grande porte, cuidando do comportamento e bem-estar deles. No entanto, essas não são as únicas responsabilidades de um zootecnista, ele ainda atua no melhoramento genético do rebanho, reprodução e a atenção aos padrões sanitários.
  • Veterinária: Essa talvez seja uma das profissões que mais vem a cabeça quando se fala em agronegócio e aquela que também gera um pouco de confusão em relação ao Zootecnismo, enquanto o anterior está mais direcionado a estudos comportamentais e melhoramento da qualidade dos rebanhos, os veterinários por sua vez são responsáveis por cuidar da saúde desses animais sendo os únicos autorizados a prescreverem medicamentos e realizarem procedimentos cirúrgicos além de auxiliar na prevenção e controle de doenças nas propriedades rurais, ou seja, veterinários e zootecnistas são profissões complementárias que inclusive desfrutam do mesmo piso salarial de R$ 7,4 mil.

E aqui, deixamos o alerta, esses valores são os pisos salariais divulgados pela categoria o cumprimento deles ou não é de responsabilidade da empresa contratante.

Conte pra gente, gostaram do tema? Querem ver mais opções de carreiras por aqui?