× ENTRAR CADASTRE-SE
banner etanol  cbc

 

O que esperar do Etanol para 2016/2017

 

Segundo a Datagro, as previsões para 2016/2017, bem como os anos subsequentes, é de grande expectativa tanto em relação a produtividade, quanto aos preços.

Isso porque, cada dia mais, a busca por combustível limpo vem aumentando, tanto no mercado interno quanto externo.

Entretanto, para atender a essa crescente demanda, é preciso que a iniciativa privada, bem como o governo, estude e coloque em prática soluções sérias para enfrentar uma série de problemas que vem afetando os produtores de cana em todo o país.

Problemas como o desgaste do solo, o investimento novas tecnologias e técnicas de replantio modernizadas devem ser tratadas com a devida atenção pelo setor, caso contrário é provável que o mundo negue o etanol brasileiro, como vêm fazendo hoje com o açúcar.

Mas, de todos os problemas que o setor enfrenta, atualmente, o principal deles é sem dúvida o endividamento dos produtores de cana, que hoje já passa dos 120 bilhões de reais.

 

Apoio do governo

 

De acordo com o Fórum Nacional Sucroenergético, o setor está à espera de um sinal de segurança e clareza do governo, quanto a política de preços dos combustíveis fósseis, a pesquisa por melhorias e eficiência dos motores flex, bem como a desoneração do etanol e outras fontes de energia limpa, como o resto do mundo tem feito.

Por outro lado, o Governo do Estado de São Paulo cobra dos produtores mais produtividade através de melhores técnicas de cultivo, investimento em tecnologia e alternativas logísticas como as hidrovias, que atualmente vêm sendo pouco utilizadas pelo setor.

Entretanto, pode-se ver algum apoio vindo por parte do governo, através da proposta do governo de Goiás (estado que mais registrou crescimento na produção de etanol) que pretende aumentar os impostos sobre os combustíveis como a gasolina e o diesel.

O governador de Goiás, Marconi Perillo, está disposto a apresentar uma petição junto à OMS (Organização Mundial da Saúde), pedindo a emissão de um indicativo solicitando a sobretaxação dos combustíveis fósseis.

De acordo com o Ministro Interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, o novo governo não pretende intervir nessa questão, deixando o mercado livre para agir como bem entendesse.

Então, resta aos produtores chamar o problema para si, aumentando a produtividade e a qualidade do etanol brasileiro, para tornar o setor atraente aos olhos do mercado externo, que aumenta a sua procura pelo combustível.

Ou seja, o começo de 2017 e os anos subsequentes serão de grande demanda de etanol para o mercado, agora se os produtores brasileiros terão condições de atender esta demanda e crescer com esta nova etapa no mundo dos combustíveis é algo que depende, hoje, única e exclusivamente de mais investimento nos cultivos.

Diante de tudo isso, é importante que tanto o produtor, quanto compradores, corretores e cooperativas consigam manter uma ampla visão do mercado do etanol, tanto externo quanto interno.

Sendo assim, a CBC disponibiliza sua plataforma de negociação de commodities, 100% online e que conecta quem está vendendo com quem quer comprar, estejam eles no mercado interno ou externo, através de operações como Bid&Ask e leilões, que contam com salas exclusivas de negociação e intermediação.

 

Para saber mais sobre a plataforma de CBC clique aqui, se você já conhece e deseja se cadastrar, clique aqui!