× ENTRAR CADASTRE-SE
fotonoticiasojainterna

O que esperar da Soja para 2016/2017?

Com o fim do vazio sanitário no Brasil, neste último 15 de setembro, pode-se notar todo o mercado interno e externo se posicionando, de modo que a movimentação aponta para um novo direcionamento de cotações e, claro, de negócios.

Mas, além do fim do vazio sanitário o mercado ainda continua levando em conta o fim da safra americana de soja, bem como a demanda pelo produto dos Estados Unidos.

Entretanto, o que de fato chama a atenção de todos os traders neste momento é o cenário climático brasileiro, bem como o grau de endividamento dos produtores rurais.

Pensando nisso, a CBC resolveu criar este artigo com as previsões do que esperar para a safra de soja em 2016/2017.

Nas linhas abaixo você irá entender a situação financeira dos produtores rurais brasileiros, bem como as condições climáticas, área de plantio, progresso dos negócios e como conseguir o melhor resultado para a oleaginosa.

Soja 2016/2017 – Situação financeira

As condições climáticas brasileiras de 2015/2016 acabaram afetando negativamente o produtor, afinal de contas a perca causada pelo clima acabou fazendo com que muitos produtores não conseguissem cumprir os seus contratos.

Dessa maneira, o acesso ao crédito ficou bem mais difícil para esta temporada, sem mencionar que o Mato Grosso (maior estado produtor de grãos do país) teve os maiores custos de produção da história.

Logo, as expectativas não eram as melhores para 2016, mas a notícia que todos esperavam foi publicada pelo Banco Central, neste último 14 de setembro:

“Autoriza a renegociação de operações de crédito rural de custeio e investimento contratadas por produtores rurais que tiveram prejuízos em decorrência da estiagem e seca em municípios dos estados do Espírito Santo, Bahia, Piauí, Maranhão e Tocantins, e da região Centro-Oeste.

(…)

Art. 1º  Ficam as instituições financeiras autorizadas a renegociar as operações de crédito rural de custeio com vencimento em 2016 e as parcelas vencidas ou vincendas em 2016 das operações de crédito rural de custeio e investimento, inclusive aquelas prorrogadas por autorização do Conselho Monetário Nacional (CMN)”.

Em resumo, está autorizada a renegociação das dívidas de todos os produtores do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí, Tocantins, Bahia, Espírito Santo e Maranhão.

Assim, o mercado ganha um novo fôlego e otimismo volta a fazer parte, de modo que agora todo o foco está no plantio da soja, para garantir uma boa safra.

Soja 2016/2017 – Condições climáticas

O clima sempre foi uma das maiores preocupações dos produtores de soja, mas para esta safra esta preocupação está ainda maior.

Afinal de contas, como vimos no tópico anterior, grande parte dos produtores ainda sentem os efeitos negativos da seca prolongada enfrentada durante a temporada 2015/2016.

E, além dos efeitos financeiros, ainda existe o fato de que as condições gerais do solo para o plantio de soja não são muito boas, principalmente em estados como o Mato Grosso, Goiás e toda a região do Matopiba.

Porém, as coisas tendem a melhorar. Principalmente porque, de acordo com os meteorologistas do Clima Tempo afirmam que o La Niña não será tão forte quanto se esperava.

Dessa maneira, os impactos gerais para a agricultura brasileira serão bastante minimizados e a entrada da primavera deve trazer excelentes condições para a lavoura de soja.

Além disso, toda a região sul, bem como o Mato Grosso do Sul não tiveram o solo tão afetado com a seca, de modo que conseguirão números bem melhor que os da última temporada.

Todavia, vale a pena manter um pouco de cautela, pois se os produtores plantarem a soja sem as condições adequadas de umidade no solo, as plantas podem acabar morrendo dias depois, devido à alta temperatura típica deste período do ano.

Também é importante se ater a quantidade de sementes disponíveis no mercado, pois devido a última seca, produtores que (por algum motivo) precisarem replantar algumas áreas podem ter certa dificuldade para encontrar a variedade desejada.

Soja 2016/2017 – Área de plantio

Apesar dos pesares, a área de plantio continuou em expansão, aumentando para esta temporada para 33,7 milhões de hectares. Ou seja, pouco mais de 1% de expansão.

Claro que 1% é um número pouco expressivo, mas acredita-se que esse número seja resultado da cautela do produtor, graças ao péssimo resultado da última temporada.

O Mato Grosso continua como principal produtor, expandindo em cerca de 30 milhões a sua área de plantio, com a expectativa de colher 53 sacas por hectare, de acordo com a ABRASS (Associação Brasileira dos produtores de sementes de soja).

Ou seja, um aumento muito bem-vindo de 7,5% na colheita, chegando a 29,4 milhões de toneladas na temporada de 2016/2017 (mais de 2 milhões de toneladas a mais que no ano passado).

Entretanto, para isso é preciso que as previsões climáticas se confirmem e, claro, que o produtor plante dentro da janela correta. A fim de se recuperar dos prejuízos do último ano.

Soja 2016/2017 – Negócios

Com todo este cenário, os negócios para a nova safra de soja seguem bastante travados no Brasil. Resultado disso é o recuo do preço nos últimos meses, o que inibe ainda mais as vendas e leva o produtor a focar seus esforços no campo.

Entretanto, isso não é de todo ruim, pois já foram feitos bons volumes de vendas da temporada 2016/2017 nos meses de maio e junho, de acordo com o Canal Rural. De modo que, agora, o momento do mercado exige que o produtor tenha mais cautela nos negócios e foco no plantio.

Outro fator que vem limitando o avanço dos preços da soja brasileira, no mercado externo, são as informações de oferta que chegaram de Chicago (Estados Unidos), onde a safra foi de 114 milhões de toneladas.

O que fez com que aumentassem as especulações, não somente em cima do mercado brasileiro, mas como todo o mercado latino americano. Logo, os futuros estão trabalhando a estabilidade e aguardando novidades dessa temporada.

Mas, de uma forma geral, o mercado da soja está otimista. Com um olhar um pouco mais longe, as cotações futuras parecem ser bastante atrativas e o produtor brasileiro, confiante nisso, vem investindo mais em tecnologia, no intuito de garantir uma boa produtividade.

Então, o produtor brasileiro está focado no plantio, a fim de colher mais grãos para o ano que vai entrar e garantir hoje, o sucesso de amanhã.

Soja 2016/2017 – O melhor resultado

Diante deste cenário tão peculiar, estar conectado com o todo o mercado é um fator determinante para o sucesso das negociações.

Afinal de contas, como era de se esperar, temos muitas variáveis – tanto no mercado interno quanto externo – que podem afetar os preços e dificultar a negociação de soja.

Mas, foi justamente para estes momentos de dificuldade e enorme complexidade do agronegócio brasileiro que a CBC criou sua plataforma de negociações.

Com ela, tanto o produtor, quanto os corretores e as cooperativas podem garantir o melhor preço, na hora de comprar ou vender, os seus produtos.

Tudo isso através de uma plataforma 100% segura, que oferece uma tela com todas as indicações em Bid&Ask, além de salas de leilões e espaços exclusivos de negociação.

Dessa maneira, fica muito fácil identificar as melhores oportunidades do mercado e fechar – sempre – o melhor negócio para esta temporada da soja.

Ficou interessado? Então clique aqui e saiba mais sobre a plataforma ou cadastre-se agora mesmo, clicando aqui!