× ENTRAR CADASTRE-SE
Imagem de Feijão

Mesmo com pressão, mercado do feijão deve melhorar nesta semana

 

De acordo com a Correpar, o excesso de oferta do feijão continua influenciando o mercado, causando baixas nos preços em todo o país, com destaque para os produtores do Paraná e de Minas Gerais.

No primeiro, os preços sofrem variações que vão de R$ 110 à R$ 130 para o feijão carioca, que possui as ofertas mais baixas, uma vez que o varejo está bastante lento. Enquanto isso, em Minas Gerais os valores são um pouco melhores, fixando preço entre R$ 120 e R$ 140.

Essa diferença de valor entre os dois estados produtores acontece por conta da cultivar que é utilizada. No Paraná, a cultivar utilizada gera um feijão mais rústico o que, em grande parte, não é a opção dos empacotadores.

Além disso, as questões de frete também fazem com que o feijão mineiro seja o mais procurado pelos compradores do Nordeste.

Entretanto, mesmo com a falta de ofertas, os produtores de ambos os estados almejam atingir um patamar acima de R$ 150 para realizar vendas, devido a questão internacional gerada pelo “Fator Trump”.

 

Feijão brasileiro pode passar a abastecer toda a América Central

Nos últimos dias as questões políticas estão bastantes movimentadas devido as decisões de Donald Trump à frente dos Estados Unidos e o mercado do feijão brasileiro pode ser impactado diretamente com isso.

Isso acontece pelo fato de que, com o estresse político causado pelo Fator Trump, o México e todo o resto da América Central – que hoje são os maiores importadores do feijão norte-americano – provavelmente abrirão as portas para o feijão brasileiro.

Mas, para que isso aconteça – segunda a Correpar – é preciso melhorar a qualidade das sementes de feijão que estão no campo.

Na última semana, representantes da Correpar estiveram em Brasília para discutir esta situação e, nesta oportunidade, foi levantada a questão de que alguns sementeiros brasileiros não cumprem a legislação vigente nas sementes.

Nesta semana haverá outra reunião da Correpar no Distrito Federal e deve ser colocada em pauta a opção de se colocar um rastreamento de sementes nas embalagens do feijão brasileiro.

 

Como aproveitar esta oportunidade?

Diante deste cenário tão peculiar, estar conectado com todo o mercado é um fator determinante para o sucesso das negociações. Afinal de contas, como era de se esperar, temos muitas variáveis – tanto no mercado interno quanto externo – que podem afetar os preços e dificultar a negociação de feijão.

Mas, é justamente para estes momentos de dificuldade e enorme complexidade do Agronegócio brasileiro, que a CBC reforça ainda mais seu posicionamento e importância. Com ela, tanto o produtor, quanto os corretores e as cooperativas podem interagir um com o outro e comprar ou vender os seus produtos. Tudo isso acontece através de uma Plataforma 100% segura, que oferece uma tela com todas as indicações em Bid&Ask e espaços exclusivos de negociação.

Dessa maneira, fica muito fácil identificar as melhores oportunidades do mercado e fechar sempre o melhor negócio para esta temporada do feijão.

Ficou interessado? Então clique aqui e saiba mais sobre a Plataforma ou cadastre-se agora mesmo, clicando no botão abaixo!

 

Botão de Cadastro Gratuito