× ENTRAR CADASTRE-SE

Por Evelyn Gomes

Nos nossos últimos conteúdos a respeito da revolução digital e os impactos da conectividade no agronegócio, nós falamos brevemente sobre plataformas digitais que possibilitam além das negociações, a compra e venda direta de produtos que estão apenas a um clique de distância. Consumidores do varejo já estão bastante acostumados a esse novo modelo de negócio conhecido como Marketplace e ele segue em franca expansão também em mercados B2B (Business to Business – transações entre empresas) e no setor agropecuário.

Mas, afinal o que são os Marketplaces? São plataformas digitais que concentram lojas com as mais diversas gamas de produtos para os mais variados públicos, para facilitar a compreensão podemos fazer uma analogia dos Marketplaces, conceito que desembarcou no Brasil em 2012, com os shoppings-centers onde todos os comércios estão agrupados em apenas um único endereço facilitando a compra e a tomada de decisão.

Esses shoppings-centers virtuais não servem apenas para a compra de produtos físicos e no varejo, há espaço também para a contratação de serviços, conexão entre pessoas e empresas. As principais vantagens de participar de um marketplace são:

  • Diminuição dos custos;
  • Melhor interação com o cliente;
  • Maior visibilidade;
  • Fortalecimento da marca;
  • Maior alcance de clientes e/ou fornecedores;
  • Rapidez e confiabilidade nas transações;
  • Entre outros.

Você certamente já utilizou algum marketplace tenha sido ele para a compra de um bem físico, comida e até negociação de commodities aqui pela CBC Agronegócios. Sim, nós somos um marketplace de negociação de produtos do agronegócio onde você pode entrar em contatos com milhares de produtores e vendedores do setor podendo fazer a negociação de forma rápida e segura em poucos minutos. Se você ainda não conhece, clique aqui.

A popularização das compras digitais já é uma realidade, de acordo com a consultoria eMarketer, as vendas por comércio eletrônico em todo o mundo podem chegar à soma de US$ 7,385 trilhões até 2025, valor esse que representa quatro vezes o PIB brasileiro (Produto Interno Bruto) do ano passado. Se as previsões da mesma consultoria de cumprirem, ao final de 2022, teremos uma receita estimada em US$ 5,45 trilhões o que configura um crescimento de 12,6% no período.

Quando fazemos o recorte para o agro, vemos que 46% dos produtores brasileiros usam meios digitais em suas propriedades segundo levantamento da consultoria McKinsey & Company na pesquisa “A cabeça do agricultor na era digital” já o uso de Marketplaces entre esse público é estimado em 7%, considerada a maior do mundo em comparação com a utilização em outros países do mundo.

O potencial de permanência e franca expansão chega em 83% considerando dados do E-bit Informação que traçou um perfil chamado de E-consumidor que indica que esses 83% são novos compradores digitais que revelam que fariam compras novamente pelo meio. Por esse motivo que várias empresas do setor estão na corrida por melhorias em suas plataformas como é o caso da CBC Agronegócios que hoje conta em sua base cadastral com mais de 15 mil usuários e que em breve trará ainda mais inovação e novidades.

Estão ansiosos para saber mais? Contem para a gente!