× LOGIN SIGN UP

Por Rodrigo Augusto do Carmo

*Revisado Por Evelyn Gomes

A primeira coluna da nossa nova seção Você Na CBC foi um sucesso, e por esse motivo trazemos novamente o Rodrigo Augusto do Carmo para compartilhar um pouco mais da sua experiência acerca do Mercado de Algodão além dos seus insights e expectativas para a safra 2022/2023. 

Aproveitamos para salientar que esse espaço está aberto para qualquer leitor, influenciador e player do mercado que deseje compartilhar um conteúdo relevante e promover o debate de ideias que fomente o conhecimento sempre de modo democrático e respeitando a diversidade. Lembrando que o conteúdo abaixo não necessariamente reflete a opinião da CBC Agronegócios.

“Mesmo com uma economia mundial em recessão devido a crise energética  ,  queda no preço do petróleo , pressão inflacionária , covid na china , guerra , crise política no brasil  e a  taxa de juros alta no nosso país , teremos ainda assim uma safra prevista  próxima  dos 3 milhões de toneladas de algodão em pluma e uma produtividade média de 1820 kgs/ha  , isso se tudo ocorrer bem nessa reta final de plantio .

Com as margens  super espremidas pela alta dos custos de produção  (em torno de 25% ) devido  principalmente pela guerra na Ucrânia vimos  os custos  de fertilizantes decolar  . Tais  incertezas econômicas e uma  safra também historicamente menos vendida expõe o produtor  que está “descoberto” a  volatilidade que  é inerente a esse nosso mercado .

As indústrias  brasileiras por outro lado passaram  por um período  de 2022 de dificuldades   depois de ter crescido no segundo semestre de 2020 e 2021  ,  vislumbrando em 23 um crescimento  de até 1% e um consumo de algodão girando próximo a  700 mil toneladas .

Enfim, com todo esse cenário macroeconômico a safra 22/23 exigirá um trabalho árduo onde o Brasil já é muito bem posicionado  , o mercado externo.

Surge um novo espaço  agora para exportação ao  Egito e com a reabertura econômica na China,  nosso grande cliente internacional, teremos consequentemente um aumento da demanda pelo  excelente algodão brasileiro. O produtor deve se atentar às oportunidades de NY e câmbio para travar suas operações já que haverá uma volatilidade  muito grande  este ano .

 De qualquer forma, o visionário produtor  brasileiro mantém viva   a busca pela sua liderança no ranking internacional de maior exportador mundial  , cargo hoje ocupado  ainda pelo USA .

Claro que o  cenário  é desafiador, mas  para o produtor  brasileiro tal desafio é uma grande oportunidade de atingir  sua  meta !  Que venha a colheita e a  performance da safra 22/ 23” .

Rodrigo Augusto do carmo

Sócio diretor União Corretora

Nós da CBC Agronegócios agradecemos novamente o conteúdo compartilhado, esperamos o seu conteúdo aqui no nosso blog.