× LOGIN SIGN UP

Crédito para o Agronegócio

O que é, como e onde conseguir?

Recentemente, nós da CBC Agro, enviamos uma pesquisa por e-mail para te conhecer melhor e saber das suas necessidades e como poderíamos supri-las e se você ainda não respondeu, é só clicar aqui e descobrimos que muitos de vocês tem interesse em produtos financeiros e acesso ao crédito, por esse motivo decidimos explorar mais o tema.

O agronegócio além de ser o responsável por colocar o alimento em nossas mesas diariamente é um dos pilares da nossa economia, no ano passado, 2021, representou 1/5 do PIB (Produto Interno Bruto) e 20% da geração de empregos no país. Contudo sabemos que esses resultados são frutos de grandes esforços de toda a cadeia produtiva e que para que ela funcione regularmente é necessário investimentos recorrentes e em muitos casos a obtenção de crédito é única solução.

A destinação de crédito para o agronegócio é uma política de pública que foi criada no século XX que modificou as relações no campo influenciando aspectos como a produtividade, diversidade das atividades e até mesmo as expansões das fronteiras agrícolas. O Banco do Brasil foi um dos primeiros a ofertar o crédito rural com a Carteira de Crédito Rural e Industrial (CREAI) em 1935, a institucionalização dessa modalidade demorou 30 anos e aconteceu a partir da promulgação da lei Nº 4.829 em 05 de novembro de 1965 com a criação do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR).

De acordo com o artigo 3º dessa lei, os objetivos do crédito são possibilitar o fortalecimento econômico dos produtores rurais, em especial os de pequeno e médio porte, facilitar os custeios da produção e comercialização de produtos agropecuários, incentivar a inclusão de métodos racionais de produção na intenção de aumentar a produtividade e à melhoria do padrão de vida das populações rurais e à adequada defesa do solo, e entre outros.

Esses créditos são disponibilizados de diversas fontes como os depósitos à vista, depósitos de poupança rural, emissão de Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Fundos Constitucionais, e também recursos próprios das instituições financeiras podendo serem elas cooperativas de crédito, bancos tradicionais, securitizadoras e fintechs.

Os valores desses créditos rurais são cedidos de acordo com as suas finalidades que podem ser divididas em:

  • Crédito de Custeio: aquele que serve para cobrir as despesas normais dos ciclos produtivos desde a compra de insumos até a fase da colheita.
  • Crédito de Investimento: aquisição de bens e/ou contratação de serviços que serão úteis para mais de um ciclo produtivo como a compra de maquinários.
  • Crédito de Comercialização: recursos direcionados para os produtores rurais ou cooperativa para facilitar a comercialização das produções.
  • Crédito de Industrialização: são para produtores e cooperativas que industrializam seus produtos agropecuários nas suas propriedades.

E quem pode pedir esses créditos? Esses empréstimos estão disponíveis para produtores rurais sejam eles pessoas físicas e jurídicas, cooperativas de produtores rurais, e pessoas ou empresas que se dediquem a Pesquisa ou produção de mudas ou sementes fiscalizadas/certificadas; Pesquisa ou produção de sêmen para inseminação artificial e embriões; Prestação de serviços mecanizados de natureza agropecuária, em imóveis rurais, inclusive para proteção do solo; Prestação de serviços de inseminação artificial, em imóveis rurais e Atividades florestais.

E quais os documentos são exigidos? comprovação da idoneidade do tomador, apresentação de orçamento, plano ou projeto, salvo em operações de desconto, oportunidade, suficiência e adequação dos recursos, observância de cronograma de utilização e de reembolso, fiscalização pelo financiador, liberação do crédito diretamente aos agricultores ou por intermédio de suas associações formais ou informais, ou por organizações cooperativas, observância das recomendações e restrições do zoneamento agroecológico.

Consegui o crédito, porém a minha lavoura foi tomada por uma praga sem controle ou então por um evento climático adverso e não tenho condições de arcar com as parcelas, a quem eu recorro? Ao ProAgro que é o Programa de Garantia da Atividade Agropecuária administrado pelo Banco Central e regulamentado pela CMN (Conselho Monetário Nacional) e que tem as instituições financeiras como agentes do programa.

Vocês já solicitaram algum tipo de crédito? Querem que a gente aprofunde o tema?

Gostariam que a CBC Agro conectassem vocês com esses agentes?