× LOGIN SIGN UP

Por Evelyn Gomes

O nosso especial #AgroPorEstado de hoje vai voltar a região norte do país, depois de falarmos mais sobre o Pará chegou a vez de outro gigante do nosso setor, o Tocantins. O estado é considerado vocacional para o agronegócio por possuir terras muito férteis e clima estável, o que favorece o planejamento de safras.

O Tocantins é considerado o décimo maior produtor de grãos do Brasil com potencial para alcançar o Top 6 em breve, de acordo com projeções realizadas pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) o estado pode obter uma produção equivalente a 14,4 milhões de grãos na safra 2024/2025 atingindo um crescimento anual de 2,1 milhões de grãos.

O grande destaque tocantinense é a soja que também é o carro chefe quando o assunto é exportação, isso porque, no ano passado exportou mais de 2,4 milhões de toneladas que representaram US$ 1,039 bilhões enquanto o milho aparece na segunda posição com quase 272 mil toneladas (US$ 49,1 milhões) seguido da exportação de carne bovina com 47,4 mil toneladas (US$ 235 milhões).

No entanto, esses não são os únicos itens que compõe a agropecuária do Tocantins, o estado que conta com mais de 27,8 milhões de hectares de área produtiva é o terceiro maior cultivador nacional de arroz e ainda conta com a criação de aves, peixes, frutos do cerrado e diversos hortifrutis. Os produtos “made in” Tocantins estão presentes não só em vários estados do Brasil como também em mais de 20 países ao redor do globo em especial para Europa e Ásia.

O estado tem o terceiro melhor resultado da região norte no tocante do VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária) estimado em R$ 16,6 bilhões de reais, estando atrás apenas do Pará e de Rondônia além de figurar em décimo segundo no ranking nacional. Muito desses números se devem a agricultura familiar que é desenvolvida por mais de 42 mil famílias que estão distribuídas em 540 assentamentos que por consequência geram mais de 120 mil postos de trabalho.

Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Seagro (Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura), essas famílias compõe 40% do valor bruto da produção agropecuária e comandam 50% das terras destinadas a atividade agrária, uma média de 18 hectares por família que produzem cerca de 70% do que é consumido diariamente por nós, brasileiros, como é o caso de carnes (bovina, suína e aves), leite, frutas, arroz e mandioca.

Inclusive, o Censo Agropecuário de 2017 realizado pelo IBGE aponta que 58% das propriedades declaradas como agricultura familiar produzem farinha de mandioca. Em 2019, o Tocantins produziu um número acima a 225 mil toneladas de mandioca, uma média impressionante de 15,7 kg mil por hectare contra 14,4 mil kg da média nacional.

A agroindústria tocantinense tem forte influência no crescimento e desenvolvimento estadual já que estão registradas mais de mil agroindústrias devidamente regulamentadas tendo passado por serviços de inspeção, órgãos de licenciamento sanitário e outros, como é o caso de frigoríficos para carnes, abatedouros de pescado, laticínios, embutidos, produtos derivados de abelhas, entreposto de ovos, produtos de panificação, farináceos, beneficiadoras de grãos, polpas de frutas, óleos vegetais, doces e conservas, rações para animais e outros.

Contem para a gente, já negociam com o Tocantins? E na nossa plataforma?

Se ainda não, saiba mais!