× ENTRAR CADASTRE-SE

Boletim Semanal CBC Agronegócios

Fique por dentro das principais análises, projeções, preços e demais notícias do Agro dessa semana.

25 a 29 de Março/2019

Milho: indicador cai mais de 9% em Março

No acumulado parcial deste mês (de 28 de fevereiro a 22 de março), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa já recuou 9,26%, fechando a R$ 38,41/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 22. Pesquisadores do Cepea afirmam que o avanço da colheita da temporada de verão tem elevado a necessidade de venda de produtores, pressionando as cotações. Quanto ao comprador, muitos desses agentes se retraíram do mercado, à espera de novas baixas nos próximos dias. Eles estão atentos ao clima, que segue favorecendo o desenvolvimento das lavouras, contexto que reforça a expectativa de oferta elevada. Atualmente, a Conab estima a safra 2018/19 em 92,8 milhões de toneladas, a segunda maior da história.

 

Soja: desvalorização do real eleva liquidez

  O ritmo de negócios envolvendo a soja estava lento no mercado brasileiro na semana passada; porém, na quinta e sexta-feiras, a forte desvalorização do Real frente ao dólar alterou esse cenário, elevando a liquidez, de acordo com informações do Cepea. Entre 15 e 22 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) subiu 0,3% com média de R$ 78,96/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 22. Já o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná teve elevação de 0,2% no mesmo comparativo, a R$ 73,56/sc de 60 kg no dia 22. Quanto à colheita, está praticamente finalizada em Mato Grosso, principal produtor de soja do Brasil. O Imea apontou que 97,22% da área havia sido colhida até o último dia 15, 5,88 p.p. acima do registrado no mesmo período do ano passado. No Paraná, o Deral apontou que, até o dia 18, a colheita havia atingido 72% da área semeada.

 

Trigo: produtor está em alerta com possibilidade de isenção da TEC

 A possibilidade de isenção da TEC (Tarifa Externa Comum) para importação de trigo, anunciada pelo governo na semana passada, tem deixado produtores nacionais em alerta. Isso porque, de acordo com levantamento do Cepea, o mercado doméstico já mostra sinais de fraca demanda – boa parte dos moinhos tem estoque e programação de recebimento, pelo menos até a entrada da nova safra – e a importação poderia desestimular as negociações internas e pressionar os valores. No geral, alguns agentes consultados pelo Cepea apostam na revogação da isenção de TEC, o que favoreceria a comercialização no mercado doméstico. Já outros acreditam que a isenção de fato ocorra e isso poderia fazer com que os preços nacionais oscilem conforme a paridade de importação. Em meio a este ambiente de incertezas, colaboradores consultados pelo Cepea preferiram se ausentar de novas negociações e aguardar informações oficiais a serem divulgadas.

 

Açúcar: após duas semanas em alta, preço do cristal volta a cair no spot paulista

 Após duas semanas em alta, os preços do açúcar cristal voltaram a cair no mercado spot paulista, segundo dados do Cepea. A queda esteve atrelada à flexibilidade por parte de algumas usinas, que baixaram os valores de suas ofertas, e também à demanda restrita. Além disso, o volume de açúcar negociado foi menor na última semana. De 18 a 22 de março, a média do Indicador CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista) foi de R$ 68,01/saca de 50 kg, baixa de 0,45% em relação à média de 11 a 15 de março (R$ 68,32/sc). Com relação ao andamento da nova safra 2019/20, as poucas usinas paulistas que começaram a moagem da cana têm paralisado a produção em decorrência de chuvas. A grande maioria das usinas consultadas pelo Cepea pretende iniciar a moagem em abril. Vale lembrar, no entanto, que os primeiros lotes da cana moídos são direcionados à produção do etanol e o açúcar produzido logo no início da moagem costuma ser de baixa qualidade. Dessa forma, a restrição de oferta do cristal de melhor qualidade pode persistir ainda por algumas semanas.

 

Café: médias mensais são as menores desde jan/14 para o arábica e dez/13 para o robusta

 A perspectiva de ampla oferta de café na safra 2018/19 e de reservas confortáveis em 2019/20 – devido, especialmente, à safra volumosa no Brasil no próximo ciclo, que começa nos próximos meses – têm pressionado os valores externos e, consequentemente, internos do arábica e do robusta. Levantamento do Cepea aponta que com as recentes e contínuas quedas nos preços, as médias mensais atuais são as mais baixas desde janeiro de 2014 para o arábica e de dezembro de 2013 para o robusta, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IGP-DI de fevereiro/19). Esse cenário, por sua vez, mantém produtores consultados pelo Cepea retraídos do mercado, negociando apenas quando necessário.

Algodão: comercialização de pluma segue enfraquecida

A comercialização de algodão em pluma segue enfraquecida, devido à “queda de braço” entre os agentes consultados pelo Cepea. Indústrias continuam com baixo interesse de compra no mercado spot – algumas buscam apenas pequenos lotes, enquanto outras trabalham com a pluma já adquirida. Entre os compradores ativos consultados pelo Cepea, alguns foram mais flexíveis quanto ao preço, negociando pluma com boas características intrínsecas e 41-4 (e superiores) e outros efetivaram lotes mistos em tipos e características. De 19 a 26 de março, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, teve ligeira alta de 0,82%, fechando a R$ 2,9354lp na terça-feira, 26; na parcial de março (até o dia 26), o Indicador registra leve aumento de 0,64%.

Arroz: demanda se aquece e preços apresentam reação

 A demanda por arroz em casca no Rio Grande do Sul apresentou leve reação no início da segunda quinzena de março, segundo levantamento do Cepea. Isso porque indústrias gaúchas e de outros estados buscaram repor seus estoques, aumentando suas ofertas de compra para efetivarem novos lotes, em alguns casos. Do lado produtor, por sua vez, orizicultores consultados pelo Cepea seguem vendendo apenas para “fazer caixa”. Nesse cenário, de 19 a 26 de março, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% de grãos inteiros, registrou alta de 0,25%, fechando a R$ 39,43/sc de 50kg no dia 26.

 

Fonte: Cepea

Através da CBC Agronegócios você pode se conectar com milhares de empresas para comprar ou vender seus insumos agrícolas. Basta se cadastrar, colocar sua oferta ou negociar com outras partes. Clique aqui para se cadastrar

Já é cadastrado, crie seu hábito produtivo. Insira indicações e acompanhe mercado.