× ENTRAR CADASTRE-SE

Preço do Milho sobe 17% em fevereiro

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a terça-feira, 27, com preços em alta. O mercado refletiu a boa demanda para o cereal norte-americano e monitorou o clima na Argentina, que sofre com escassez de chuvas há quatro meses.

Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 130 mil toneladas de milho para destinos não revelados, com entrega na temporada 2017/2018.

Além disso, o governo da África do Sul previu hoje que a safra 2018 de milho do país possa ficar em 12,2 milhões de toneladas, com um recuo de 27% frente ao ano passado em razão da severa seca, que deve afetar a produtividade do cereal.

Brasil

O  mercado brasileiro de milho manteve preços firmes nesta terça-feira. Os consumidores permanecem em dificuldade na composição de seus estoques, enquanto o foco dos produtores e cooperativas permanece na colheita e no escoamento da soja. O aumento do custo do frete é outro obstáculo para trazer milho do Centro-Oeste para outras regiões.

Essa situação tem refletido diretamente nos preços. De acordo com o indicador Cepea/Esalq com referência em Campinas (SP), o cereal já acumula alta de 17%. O preço da saca saiu de R$ 32,08 no primeiro dia de fevereiro e fechou a terça cotado em R$ 37,62. A consultoria Safras & Mercado, já indica o valor da saca em R$ 39.

Através da CBC Agronegócios você pode se conectar com milhares de empresas para comprar ou vender seus insumos agrícolas. Basta se cadastrar, colocar sua oferta ou negociar com outras partes. Clique aqui para se cadastrar

Já é cadastrado, crie seu hábito produtivo. Insira indicações e acompanhe mercado.

Conteúdo produzido pelo Canal Rural