× ENTRAR CADASTRE-SE

Conheça as vantagens de ter um drone na fazenda

Os drones vêm ganhando espaço no campo, com múltiplos usos. A tecnologia reduz custos de avaliação e controle da produção e auxiliam na gestão de atividades. Mas simplesmente comprar um besourão eletrônico e largar ele no campo não resolve a vida do produtor rural. Saiba como tirar o melhor proveito desta tecnologia.

 

O primeiro passo para quem deseja usar o drone como ferramenta agrícola é qualificar profissionais da propriedade para usar corretamente o aparelho. Uma das melhores opções é apresentar a demanda ao sindicato, associação ou cooperativa de produtores rurais da região, que podem demandar um curso para o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Desde o ano passado, o Senar tem em seu portfólio de cursos de agricultura de precisão uma oficina de utilização de drones.

 

Os usos potenciais são muitos. Veja os principais:

 

Detecção de pragas e doenças

O aparelho tem sido usado para detectar pragas, doenças, falhas de plantio, excesso de irritação, etc.. Do alto, é possível visualizar a coloração da planta e detectar a presença de fungos, bem como fazer fotos para auxiliar o agrônomo na análise.

 

Monitorar o desenvolvimento da lavoura

É possível ver em tempo real se o desenvolvimento está dentro do esperado, de forma muito mais rápida do que percorrendo a lavoura de moto ou a cavalo. Com as imagens captadas, dá para fazer uma análise cronológica da evolução do plantio, isso ajuda a decidir, inclusive, o momento certo de reforçar a aplicação de fertilizantes. As imagens aéreas são ótimas para escolher os melhores pontos para coleta de solo para análise. Também agiliza a avaliação de quais pastos precisam ser reformados e quais estão aptos para uso.

 

Pulverização

Esta função ainda está sendo desenvolvida, mas já há protótipos que conseguem embarcar até 18 litros de químicos. Essa aplicação feita pelo drone pode ser mais eficiente, já que é possível direcionar o drone para bem próximo das plantas. É também mais segura, por não ter um piloto embarcado, e desperdiça menos o produto carregado pelo vento, como acontece na aviação agrícola.

 

Legislação

Em 2017, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) baixou uma regulamentação para utilização de aeronaves não tripuladas de uso recreativo, corporativo, comercial ou experimental, caso dos drones. O objetivo é tornar viáveis as operações dos equipamentos, preservando a segurança das pessoas, que, também contribui para o desenvolvimento sustentável do setor. Confira as regras no site da ANAC: http://www.anac.gov.br/assuntos/paginas-tematicas/drones

Através da CBC Agronegócios você pode se conectar com milhares de empresas para comprar ou vender seus insumos agrícolas. Basta se cadastrar, colocar sua oferta ou negociar com outras partes. Clique aqui para se cadastrar

Já é cadastrado, crie seu hábito produtivo. Insira indicações e acompanhe mercado.