× ENTRAR CADASTRE-SE

Por Evelyn Gomes

Hoje é quinta-feira, 16/06, dia do nosso conteúdo especial #AGROPORESTADO, que é uma iniciativa da CBC que tem como objetivo mostrar os aspectos mais importantes de cada estado do nosso país dentro do agronegócio para que você possa estar munido de todas as informações para negociar mais e melhor dentro da nossa plataforma.

O estado de hoje tem 45 milhões de habitantes e representa 20% do PIB do agronegócio brasileiro. São Paulo é o maior produtor mundial de cana de açúcar com 358,4 milhões de toneladas, soma que representa 53,2% do total produzido em solo brasileiro além da cana, o estado também é campeão em açúcar e etanol com 24,6 milhões toneladas cultivadas e 13,2 bilhões de litros refinados respectivamente.

São Paulo também é considerado o maior produtor nacional dos seguintes produtos: hortaliças que representam 40% do total cultivado, ovos que correspondem a 38%, Codornas, Abacate e Goiaba que concentram 29,6%, 45,3% e 49,8% da produção brasileira respectivamente. Outro produto de grande destaque é a Borracha (látex coagulado) no qual 90,9% dela é originada na região, já a Tangerina figura com os seus 22,6% ficando em segundo lugar no ranking nacional, já o limão originado em São Paulo corresponde a 75,1% da produção nacional.

Isso sem contar com o fato de que o estado é o maior produtor de Bioeletricidade do país, isto é, uma fonte de energia de emissão de carbono neutro criada a partir de subprodutos e resíduos da fabricação de açúcar e etanol. Segundo o SIN (Sistema Interligado Nacional), São Paulo gerou 11.957 GWh na safra 2020/2021, correspondendo a 54,4% da geração total no Brasil.

Assim como no Mato Grosso e Paraná que falamos anteriormente, o agronegócio é muito importante na geração de empregos. No caso de São Paulo, setor é responsável por 15% dos empregos formais, dessa porcentagem 48% dos postos de trabalho estão alocados na área de serviços, 35% na agroindústria e 17% no setor primário.

O estado é o maior produtor e exportador de laranjas do mundo, responsável por 60% da produção mundial e 78,7% da nacional. Aliais, quando o assunto é exportação, São Paulo conta com o maior porto da América Latina, o Porto de Santos, é a partir dele junto a infraestrutura regional que conta com estradas e aeroportos que se é possível o escoamento das safras.

Os números do porto demonstram tal relevância, em média 48% da soja e 60% da carne bovina nacional passa por ele, bem como 82% do café produzido por aqui, ao ano são mais de 900 mil toneladas de produtos do agronegócio sendo o maior exportador de proteína mundial do planeta.

 Só em 2018 o porto exportou cerca de 16 bilhões de dólares distribuídos em cana de açúcar, carnes, sucos, produtos florestais e complexos de soja com os respectivos valores US$ 5 bilhões, US$ 2,1 bilhões, US$ 2,1 bilhões, US$ 1,8 bilhões e US$ 1,7 bilhões. Os principais destinos dos produtos paulistas são a China com participação de 17,4% do volume total de exportações seguido por União Europeia com 17,2%, em terceira posição os Estados Unidos que correspondem a 11,9%, um pouco atrás estão com Hong Kong em 3,1% e o Irã nos 2,8% de exportações.

E, para aprimorar a infraestrutura do agronegócio regional e nacional, São Paulo, conta com a APTA — Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios que são seis institutos de pesquisa dedicados individualmente à agricultura, pecuária, tecnologia dos alimentos, economia e biologia. Demonstrando assim que o agronegócio paulista tem potencial para crescer ainda mais.

Gostaram de saber mais sobre São Paulo? Qual será o nosso próximo estado?