× ENTRAR CADASTRE-SE

Por Evelyn Gomes

Como todas as quintas-feiras, hoje é dia de #AgroPorEstado, e depois de falarmos sobre Paraná e Rio Grande do Sul, nós voltamos a região sul do país para contarmos sobre outro gigante do agronegócio. Santa Catarina, é considerado o segundo estado mais competitivo do setor, estando atrás apenas de São Paulo de acordo com ranking criado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), índice alcançado pelo estado foi o de 0,611 tendo apresentado destaque nos setores de infraestrutura e educação rural.

As atividades relacionadas ao agronegócio correspondem a 31% da geração de riquezas do estado catarinense, isso é, o PIB (Produto Interno Bruto) além de representar 70% das exportações. Santa Catarina também atingiu números recordes no Valor de Produção Agrícola (VPA) totalizando R$ 40,9 bilhões. A produção de suínos é um dos grandes trunfos do estado, sendo responsável por 23% do VPA seguida da produção de frango, 17,5% e em terceiro lugar está o leite compondo 11,9 do VPA, segundo a 41ª edição da Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina divulgada em 2021.

O mesmo acontece no quesito exportações, os catarinenses são os maiores exportadores nacionais de suínos, produzindo 57% de tudo o que o Brasil exporta desses itens, na avicultura eles também tem destaque representando 28% do total nacional exportado, gerando R$ 3,4 bilhões de movimento econômico. O setor também é responsável pela criação de meio milhão de postos de trabalho direta ou indiretamente ligados ao agronegócio.

Santa Catarina também é um grande produtor de grãos, e se o assunto é arroz, o estado é o indicado já que o segundo maior produtor nacional desse item que a base da alimentação de mais de 3 bilhões de pessoas ao redor do globo. O item que atingiu as 47,6 mil toneladas em 2020 é o que sustenta mais de 30 mil catarinenses distribuídos em 83 cidades do estado, a produção que está concentrada no Vale do Itajaí, regiões norte e sul catarinenses e é realizada em sua grande maioria por pequenos produtores.

Santa Catarina conta com grande diversificação de culturas, a Maçã é um item que garante estabilidade e renda para mais de 3 mil produtores que dedicam ao fruto e transformaram o estado como maior produtor nacional. A cebola por sua vez é muito importante para a agricultura familiar, segundo o Censo Agro realizado em 2017 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o legume é a base econômica de mais de 8.289 propriedades.

E a variedade não para por aí, ainda faltou comentarmos as produções de cereais. A soja foi uma aposta dos produtores do estado que deu certo, vislumbrando a subida de preços ocorrido em 2020, eles aumentaram as áreas de plantio o que propiciou a colheita de 2,24 milhões de toneladas do item no mesmo ano conforme Síntese Epagri/Cepa. Já o milho, compreende 7,3% da produção agropecuária catarinense que corresponde a aproximadamente R$ 3 bilhões sendo cultivado por cerca de 81 mil produtores como indicam dados do IBGE atingindo cerca de 560 hectares. Além de produtos destinados ao consumo e a exportação, a soja e o milho são matérias primas importantes da produção de aves e suínos.

O agronegócio também está diretamente relacionado à qualidade de vida dos moradores de Santa Catarina, isso porque, nos munícipios onde o setor é predominante na economia local o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é alto. Além disso, ele está altamente ligado a conservação do meio ambiente.

Contem para a gente, sabiam todas essas informações sobre Santa Catarina? Qual deve ser o nosso próximo estado?